segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Dicas para um Natal mais saudável

O Natal está a chegar e traz com ele muitas tentações gastronómicas tanto para graúdos como para miúdos!
Como já devem ter percebido noutros posts, não sou nada fundamentalista e acredito que estes convívios à volta da mesa são para serem aproveitados sem culpas, mas podemos sempre tentar minimizar os danos 😉

Eis algumas dicas:
− O Natal comemora-se a 24 e 25 de Dezembro; dia 26 já não é Natal!!! Isto significa que não devemos continuar a consumir tudo o que é sobras natalícias até à passagem de ano. Se o Natal for fora, tentem não trazer nada para casa, se for em casa tentem fazer quantidades razoáveis.
− O forno é um grande aliado para diminuir o uso da frigideira. As rabanadas ficam muito boas se forem a dourar ao forno em vez de fritas e ficam muito menos calóricas.
− As espetadas de fruta com as cores do Natal (uvas verdes, maçãs verdes, morangos, framboesas, etc) são uma óptima forma de comer fruta nesses dias.
− O bolo de legumes também é uma excelente opção pois é verde e pode ser decorado com frutas vermelhas.
− Se quiserem diminuir o açúcar das receitas, as melhores alternativas são o mel e a stevia.
Não ofereçam doces aos pequenotes e guardem os que lhes oferecerem para irem distribuindo pelos meses seguintes.
− Escolham as vossas sobremesas preferidas e comam apenas essas em vez de andarem a petiscar um pouco de tudo o que está na mesa.
Que os excessos desta época sejam todos em amor, carinho e convívio, em vez de puro consumismo tanto nos presentes como na comida 😉
 Um excelente Natal para todos!
Post originalmente escrito para o blog Sweet Caos.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

O segredo é estar sempre preparada


O grande segredo para uma alimentação saudável é estar sempre preparada para a correria do dia-a-dia.

Aproveite o fim-de-semana ou as suas folgas para:

- ir às compras e encher a despensa e o frigorífico de alimentos saudáveis

- planear a ementa da semana 

- preparar sopa para vários dias

No meu caso, gosto também de preparar alguns frascos de overnight oats que podem depois servir de pequeno-almoço ou para levar para o trabalho.
Os da imagem levaram:

- iogurte grego natural
- flocos de aveia
- sementes de chia, linhaça e cânhamo
- compota de araçá

Boa semana para todos :) 

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Sedentarismo desde bebés

Este post não está directamente relacionado com nutrição, mas está relacionado com um estilo de vida saudável e activo, desde bebés!


A Francisca tem quase 26 meses e se a deixássemos passava o dia todo a ver desenhos animados.

Ahhhh... como é tentador deixá-la a ver tv enquanto se pode, tranquilamente e sem interrupções constantes, tratar das tarefas da casa, enviar emails ou cuscar as redes sociais!

Como é tão mais fácil deixá-la a ver tv em vez de sair com ela para o parque ou o jardim, ou jogar com ela às escondidas, às corridas ou à apanhada, ou saltar no colchão e andar com ela às cavalitas, ou ensiná-la a jogar à bola ou andar de triciclo!!!

Dizem que esta nova "moda" da educação sem palmadas está a criar mini terroristas, indisciplinados, birrentos, desobedientes e agressivos.
Eu acho (e muito boa gente que percebe bem mais disto do que eu também acha!) que o problema não está na educação ou na falta dela. O problema está no sedentarismo que incutimos às nossas crianças.

As crianças não foram feitas para estar sentadinhas a ver tv ou a jogar no tablet. As crianças são poços de energia sem fim, têm pilhas que nunca mais acabam. Se essa energia não é gasta com actividade física adequada à idade... surgem as explosões de raiva e agressividade, surgem os "diagnósticos" de hiperactividade, surgem medicamentos demasiado controversos!

Sei que não é fácil contrariar esta "preguiça" quando temos sempre tanta coisa para fazer, mas o fim-de-semana está a começar e eu deixo este desafio: zero tecnologia e muita actividade física com as suas crianças :) 

PS. A chuva não é desculpa ;) 

Creme de favas


Publiquei hoje no instagram um creme de favas que fez as delícias da princesa cá de casa.

Aqui vão os ingredientes:
- favas
- couve-flor
- batata doce
- abóbora

Cozer, triturar, acertar quantidade de água, adicionar um pouco de sal e um fio de azeite.

Mais simples impossível ;) 

Dica: esta sopa não é nada "pobrezinha" em hidratos mas isso não é impedimento para diabéticos ou para quem pretende perder peso, basta diminuir ou cortar os hidratos no segundo prato ;) 

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Para começar o dia

Já sabem que tomar o pequeno-almoço é importante, certo?


A sugestão de hoje é:
- iogurte natural ou magro
- fruta
- mistura de sementes
- pó de maca

E já agora deixo a minha opinião sobre as recentes notícias que dizem que médicos e nutricionistas estão preocupados com o consumo de sementes. Como é óbvio, tudo o que for em excesso pode ser prejudicial mas nem sempre é fácil definir o que é o excesso. Eu tenho por hábito consumir 1 a 2 colheres de sopa por dia e tento variar as sementes utilizadas. Sempre que consigo, dou preferência ao consumo das sementes no formato de overnight oats, pois "hidratam" durante a noite.

Innéov Pre-Hyaluron

Fui convidada a experimentar o Innéov Pre-Hyaluron, um suplemento alimentar que ajuda a estimular a produção de ácido hialurónico.



Tenho 33 anos e sinto que a minha pele envelheceu após a maternidade, logo achei que era uma excelente oportunidade de rejuvenescer um pouco :) 



O ácido hialurónico contribui para a normal hidratação da pele, mantendo-a mais preenchida e sem rugas.
Com o passar dos anos, os níveis de ácido hialurónico descem naturalmente e este suplemento, desenvolvido em conjunto com nutricionistas, pretende contrariar esse efeito.


Depois de um mês de toma diária, não consigo descrever o efeito directo nas rugas pois felizmente ainda são poucas, mas sinto a minha pele mais hidratada e com maior resistência ao stress e cansaço do dia-a-dia.

#youzzInneov #youzz 

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Os bebés precisam tanto disto!

Deixe que o seu bebé coma com as mãos.

Deixe que o seu bebé brinque com a comida.

Estimule o seu bebé (meninos incluídos!!!!) a ajudar na cozinha.

Explore com o seu bebé hortas e quintas.

Os bebés não precisam simplesmente comer... precisam sentir texturas, cheiros, temperaturas, precisam aprender a gostar de cozinhar desde pequenos (com actividades apropriadas a cada idade, claro!), precisam saber que a comida não nasce no supermercado!

  

  

domingo, 23 de outubro de 2016

Nutrição infantil

Nutricionista mas não ortoréctica.
É assim que me defino há muitos anos como profissional e também como pessoa, pois sempre fui contra qualquer tipo de fundamentalismo ou extremismo.
A ortorexia é um novo tipo de distúrbio do comportamento alimentar que consiste numa obsessão por comida saudável, o que leva a grandes restrições na alimentação. As pessoas que sofrem deste distúrbio, classificam muitos alimentos como “impuros” quer seja pelo seu valor calórico, pelo teor de gorduras ou sal, pela presença de pesticidas etc. Como não se permitem comer nada destes alimentos considerados impuros, começam a viver em função da sua dieta, planeando sempre as refeições com dias de antecedência, evitando refeições fora de casa e apontando o dedo a todas as pessoas que não praticam o mesmo tipo de alimentação, com consequências graves nas suas relações sociais e profissionais.
Estão a perguntar-se porque estou eu a falar de ortorexia, quando o tema é nutrição infantil???
O motivo é simples: há cada vez mais pais com um comportamento obsessivo em relação à alimentação dos seus rebentos. Vemos cada vez mais uma autêntica brigada anti leite artificial, anti papas industrializadas, anti boiões de fruta. Vemos pais que compram exclusivamente produtos biológicos para os seus filhos. Vemos pais que nunca usam o microondas para a comida dos mais pequenos. Vemos pais que têm carta branca do médico para que o bebé comece a comer o mesmo que toda a família, mas continuam a cozinhar em exclusivo para o bebé.
No outro extremo, temos os pais que permitem que os seus filhos comam doces diariamente desde tenra idade, que usam os refrigerantes como bebida de eleição, que levam os filhos a restaurantes de fast food com frequência, que não insistem com a criança para que esta coma sopa ou fruta ou brócolos só para não enfrentarem uma birra.

Que tipo de mãe eu quero ser? Nenhuma destas!
Quero que a Francisca continue a gostar de sopa e de fruta.
Quero que a Francisca coma peixe e brócolos e todo o tipo de legumes.
Quero que a Francisca goste de experimentar novos alimentos.
Quero que a Francisca não me faça birras porque quer comer ovos com salsichas todos os dias.
Mas também quero que a Francisca continue a gostar de pão e de bolacha maria, que se lambuze quando come cerelac e que coma uma grande fatia de bolo nas festinhas de anos dos amiguinhos!!!
Ser mãe é viver sempre cheia de dúvidas, mas no que toca à alimentação temos mesmo que simplificar: equilíbrio, moderação, nem sempre nem nunca!

E, acima de tudo, DAR O EXEMPLO pois de que adianta obrigá-los a comer sopa quando os papás não a comem?
Post originalmente escrito para o blog Sweet Caos.

sábado, 22 de outubro de 2016

Alimentos para sobreviver ao Inverno :)

No Inverno, a alimentação de crianças e adultos pode sofrer grandes alterações: a fruta e as saladas tornam-se menos apetecíveis com o frio, é mais difícil beber a quantidade diária de água recomendada, os iogurtes são muitas vezes substituídos por leite com chocolate…
Estas alterações podem levar a uma diminuição significativa da ingestão de vitaminas e minerais, diminuindo as defesas do nosso organismo e tornando-o mais susceptível a determinadas doenças, nomeadamente gripes e constipações.
Para contrariar esta tendência e aumentar a ingestão de nutrientes, podemos utilizar alguns truques:
– sopa de legumes: rica em vitaminas e minerais, água e muita fibra. Comecem sempre as refeições com um prato de sopa de legumes. Se a criança não gostar de sopa, ofereçam sempre legumes cozidos ou salteados no prato.

– leite quente com cevada ou canela: em vez de utilizar o típico chocolate em pó para dar um sabor diferente ao leite, porque não apostar na cevada (ou misturas de cereais sem café) ou na canela?
– infusões quentes: para aumentar a ingestão diária de água, utilizem os chás quentes. Os adultos saudáveis podem beber qualquer tipo de chá ou infusão, as crianças devem evitar os chás (preto, verde, branco) e optar por infusões tipo camomila ou cidreira.

Para a prevenção de gripes e constipações, além da ingestão adequada de todos os nutrientes, devemos ter especial atenção com a vitamina C. Esta vitamina é um poderoso antioxidante e ajuda a fortalecer o sistema imunitário. As principais fontes de vitamina C são: citrinos, kiwis, bróculos, couves de bruxelas, salsa, morangos, tomates e acerola.
alho é também um alimento muito importante no Inverno pois tem propriedades antivíricas, bactericidas e anti-sépticas, sendo considerado como um “antibiótico natural”.

Para além dos alimentos, as plantas medicinais também nos podem ajudar a passar o Inverno sem gripes. A Equinácea é a planta mais utilizada para este efeito pois estimula o sistema imunitário.
Post originalmente escrito para o blog Sweet Caos.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Adoçar sem açúcar

Os nossos bebés já nascem a saber distinguir o doce e o amargo, com clara preferência pelo doce, algo perfeitamente natural tendo em conta que o leite materno é bem docinho.🙂
E aqui está a principal diferença que vos quero falar hoje – uma coisa é o leite (seja o materno ou o de vaca) ser naturalmente doce, outra coisa é adicionarmos açúcar a tudo o que ingerimos!
Assim sendo, a melhor forma de adoçar a boca dos nossos bebés é usando alimentos naturalmente doces mas muito saudáveis.
Sabem do que estou a falar, certo?
Isso mesmo: FRUTA!!!


Adicionar fruta aos iogurtes naturais, às papas caseiras, às saladas e até às sopas, é a melhor forma de adoçar a alimentação diária do seu bebé.
Após os 12 meses (dependendo da opinião médica poderá ser mais tarde), MEL, CANELA e farinha de ALFARROBA também podem ser usados para dar sabor a diversas refeições, sem usar açúcar.
Para os dias especiais em que há bolos e outras doçarias, a STEVIA pode ser usada como substituto do açúcar.
A stevia é uma planta com um sabor muito doce que pode ser usada fresca ou seca e já se encontra facilmente à venda nos hipermercados.
Atenção que os adoçantes/edulcorantes não são aconselhados para crianças!
Deixo uma sugestão para um lanchinho dos mais pequenos, e graúdos também, que eu faço sempre a mais para lanchar com a filhota 😉
– 1 iogurte natural ou de aromas
– 2 colheres de sopa de flocos de aveia
– 1 banana esmagada ou partida aos bocados
– 1 colher de sobremesa de sementes de chia
Misturar tudo e saborear 🙂
Post originalmente escrito para o blog Sweet Caos.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Overnight oats


No post de ontem, referi os overnight oats.
Cá por casa são uma opção frequente para pequenos-almoços e lanches, incluindo os da pequena Francisca.

Receita dos overnight oats da imagem:
- iogurte natural
- flocos de aveia
- compota de framboesa caseira
Misturar tudo e colocar no frio durante a noite para consumir no dia seguinte.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Devemos obrigar as crianças a comer?

A resposta é: Não, não e não!!!
O resto do artigo é só mesmo para explicar esta minha posição porque a resposta já está dada! 🙂
Hoje em dia, a maioria das pessoas já não associa “gordura a formosura” mas isso parece só se aplicar a partir dos 3-4 anos de idade!
Enquanto bebés, a velha lei do “quanto mais gordinho melhor” ainda rege muitas cabeças.
O peso do bebé sempre a aumentar em grande escala é, na cabeça de muitos pais, o melhor indicador de que está tudo bem.
Como é óbvio, existem muitos outros parâmetros para avaliar a saúde e o desenvolvimento do bebé, por isso devemos relaxar um pouco em relação ao peso!

Esta preocupação começa logo nos primeiros meses.
No caso dos bebés amamentados, qualquer aumento de peso abaixo da média é logo motivo para introdução do leite artificial, o que é totalmente injustificado na maioria dos casos.
No caso dos bebés a leite artificial, há uma enorme pressão por parte das mães para que os bebés tomem as medidas de leite aconselhadas na embalagem.
Ora se os bebés são todos diferentes, se passam por picos de crescimento e por fases de crescimento mais lento, porque devem eles ter o mesmo apetite todos os dias a todas as refeições???
Se o bebé não quer mais leite, não vale a pena insistir. Bebe apenas o que quer e, caso tenha fome antes das habituais 3 horas, é alimentado mais cedo sem qualquer problema!
A fase de introdução de novos alimentos é novamente motivo de preocupação por parte dos pais e leva muitas vezes ao acto de obrigar o bebé a comer, por isso deixo alguns alertas:
– é normal que o bebé ainda não esteja fisiologicamente preparado para iniciar a alimentação com a colher, logo não se deve forçar e deve-se respeitar o ritmo do bebé;
– é normal que o bebé coma quantidades muito reduzidas de sopa ou papas numa fase inicial, não vale a pena forçar e não há qualquer problema em complementar a refeição com leite pois este continua a ser o principal alimento do bebé até aos 12 meses;
– é normal que o bebé estranhe novos sabores, com o tempo e com o acto de provar várias vezes o mesmo alimento ele irá aceitar sem ser forçado;
– é normal que o bebé queira brincar com a comida e que desperdice grande parte da refeição para o chão mas esse processo é essencial para a aprendizagem e para uma boa relação com a comida.
Por volta dos 12 meses, o bebé entra na fase da chamada anorexia fisiológica do 2º ano de vida, ou seja, o bebé terá naturalmente menos apetite do que no seu primeiro ano!
É fundamental respeitar este apetite diminuído e não obrigar a criança a comer mais do que aquilo que lhe apetece.
Além de terem menos apetite, os bebés tornam-se mais selectivos em relação à comida pois já sabem bem o que gostam e o que não gostam! É nesta fase que surje com frequência a rejeição de certos alimentos como legumes, carne ou peixe e é nesta fase que os pais voltam a obrigar o bebé a comer!!!
Este obrigar pode ser forçar a entrada de comida, o que leva muitas vezes ao choro compulsivo e ao vómito…
Este obrigar pode ser a típica chantagem emocional “se não comeres a sopa toda não gosto de ti”…
Este obrigar pode ser o típico suborno “se comeres o peixe, comes gelado de sobremesa”…
Este obrigar pode ser a típica ameaça “não sais da mesa enquanto não comeres os brócolos”…
Agora pensemos: é este tipo de relação com a comida que queremos que o nosso bebé tenha???
Queremos que os nossos filhos associem a hora da refeição a um drama???
Queremos que os nossos filhos associem a comida a recompensas ou ameaças???
Não será esta má relação com a comida um dos pilares da grande epidemia chamada obesidade???
Os meus conselhos enquanto nutricionista e enquanto mãe:
– ofereçam sempre comida saudável, eles vão acabar por experimentar e comer sem serem obrigados a isso;
– não obriguem a comer mas nunca troquem a comida saudável por petiscos carregados de açúcar;
– façam as refeições em família e deixem que o bebé maior de 12 meses coma exactamente o mesmo que os papás, com as devidas adaptações;
– sejam um exemplo para os vossos filhos pois eles são esponjas que actuam por imitação🙂
Boas e saudáveis refeições para todos!!!
Este artigo foi escrito originalmente para o blog Sweet Caos.

Iogurtes caseiros


Misturar bem um litro de leite meio-gordo com um iogurte natural não açucarado. Distribuir pelos copos e colocar 8 horas na iogurteira. Simples e económico!

Se não gostar do sabor dos iogurtes naturais, pode adicionar fruta, compota, mel, canela ou cereais na hora de consumir. Pode também usá-los para os chamados overnight oats ;) 

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Bom início de semana!

Sugestão de pequeno-almoço para um início de semana cheio de energia: papa de aveia com maçã, sementes de chia, linhaça e cânhamo e pó de maca. 


quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Colheita do dia

Hoje foi dia de horta e aqui está a mais recente paixão da Francisca :) 


Chama-se araçá! É da família da goiaba, dá-se lindamente lá na horta e é muito saboroso. É muito rico em vitamina C, tão útil nesta transição para o tempo frio ;) 


segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Sem lactose, sem glúten e vegetariano


A batata frita não tem lactose nem glúten nem é um produto animal! É capaz de ser saudável e até de ajudar a emagrecer :)) #ironia #dietasdamoda 

sábado, 24 de setembro de 2016

Alimentação simples #3


Deixo-vos mais um exemplo de uma mini refeição, muito simples, saudável e rápida!!!

Creme de legumes
Arroz de ervilhas
Atum ao natural
Brócolos, alho francês e cenoura ao vapor
Uvas

É uma refeição equilibrada tanto para pequenas barriguinhas como para adultos, adaptando apenas as quantidades, pois a partir dos 12 meses os bebés devem comer o mesmo que os pais :) 


quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Alimentação "simples" #2


Aqui vai mais um exemplo de como o simples é saudável: esparguete cozida, salmão grelhado e alface! Antes do prato uma sopa de agrião e como sobremesa uma nectarina.

Foto do mini prato da bebé Francisca :)

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Alimentação "simples"


No que toca a alimentação, vemos com frequência receitas muito complicadas, com ingredientes difíceis de encontrar e bastante caros, associadas a uma alimentação saudável. No entanto, com a correria do dia-a-dia, simplificar deve ser a palavra-chave! E isso não significa que seja menos saudável, muito pelo contrário ;)

Depois de uma sopa de legumes, arroz de feijão preto, bife de peru grelhado e cenoura em palitos. Uma ameixa como sobremesa e está a refeição completa para toda a família! Rápido e, acima de tudo, simples!!!

A foto é do mini prato da bebé Francisca :)

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Health Club Corpo Livre

Seja para perder peso, tonificar, aumentar massa muscular ou simplesmente ser mais activo, a Nutrição é uma excelente aliada do Fitness!

No Health Club Corpo Livre, tem consultas de Nutrição totalmente gratuitas para complementar o seu treino :) Encontra-me por lá todas as Quintas e alguns Sábados ;) 


Well's Leiria

Sabia que na Well's do Leiriashopping pode encontrar muito mais do que venda de medicamentos não sujeitos a receita médica? :)

Todas as informações sobre as consultas de Nutrição das lojas Well's aqui. Encontram-me por lá todas as Segundas e alguns Sábados ;)


Slim and Svelte Leiria

Cortar nos hidratos parece ser a solução mágica de que toda a gente fala quando se trata de emagrecimento, mas esse corte radical tem riscos para a sua saúde e nunca deve ser feito sem acompanhamento!

Se gostava de fazer uma dieta hiperproteica, sem prejudicar a sua saúde e sem efeito yo-yo, informe-se com a Slim and Svelte. Encontram-me por lá às Terças de manhã e às Sextas à tarde ;) 


quinta-feira, 14 de abril de 2016

Genética vs estilo de vida

Sabem aquelas situações em que vemos uma família inteira com excesso de peso e pensamos que a genética é tramada?!
Sim, é verdade que a genética tem um papel importantíssimo na obesidade, mas o estilo de vida familiar não lhe fica nada atrás!!!

A Sandra Gaspar é co-autora do blog Sweet Caos. É uma mãe com excesso de peso e isso faz com que tenha uma preocupação especial com a alimentação do seu filhote, sem cair em extremos que não são nada saudáveis.



"Vou começar por dizer que o meu filho come batatas fritas, queques e adora pizza. Desculpa Sandra Almeida,  mas esta é a verdade.

O Sebastião tem 25 meses e é um miúdo super-saudável. Não tem nem nunca teve excesso de peso. Contudo, eu tenho. É impossível não me preocupar com a sua alimentação.  É importante para mim que ele tenha bons hábitos alimentares. Sei que existem muitas mães que levam ao extremo a alimentação saudável, eu não sou uma delas. Eu sou apenas uma mãe gordinha que tenta ter cuidados que sei vão beneficiar o meu filho no futuro.
Assim que fiquei grávida, optámos por mudar alguns dos hábitos que tínhamos em casa, pois sabíamos logo à partida que as crianças funcionam muito por imitação.

Os Sumos

A primeira coisa que foi abolida foram os sumos e refrigerantes.  Era habitual acompanharmos as refeições com sumos e agora acompanhamos sempre as refeições com água. Esporadicamente, normalmente ao fim-de-semana, bebemos um refrigerante. Quando o fazemos temos algum cuidado e evitamos que ele se aperceba o que estamos a beber. Isto é realmente uma coisa que acho essencial evitar. Ele bebe muita água e ocasionalmente sumo de laranja natural.

As Papas

Quando introduzimos a papa na alimentação, comecei por iniciar uma papa, que embora não seja vendida em supermercados e contenha menos nível de açúcar, era processada. Não me parecia lógica esta opção, embora muito mais prática. Tanta persistência para conhecer os sabores dos legumes na sopa e da fruta, para depois estragar tudo com uma papa cheia de açúcar. Depois de pesquisar alguma informação, optei por fazer papas caseiras só com cereal e fruta. Ele adorou. Sempre dei apenas uma única papa por dia. Assim que ele começou a mastigar mais facilmente, a papa passou para o período da manhã. Chegou uma altura em que ele a recusou e optámos simplesmente por não dar. Ele hoje não come nenhuma papa. Os pequenos-almoços e lanches variam entre fruta, iogurte, pão, panquecas e outras coisas que vamos inventando ou descobrindo.

As Bolachas e os Doces

As bolachas são um óptimo snack para o lanche ou mesmo entre as refeições. Tento ter sempre caseiras, feitas sem açúcar e usando fruta para adoçar.  Se não houver feitas ele come bolachas simples de compra, sem drama.
Mais saudáveis que as bolachas de compra e que o miúdo adora são as tostas finas e gressinos. Passaram a estar sempre na lista de compras lá de casa. São óptimos para levar para qualquer lado também. Convém é dar uma vista de olhos nos ingredientes e verificar a quantidade de sal.
Se ele adora coisas doces? Sim. Aprendemos que o melhor truque é, simplesmente, não ter uma série de coisas em casa. Se o proibimos de provar e experimentar? Não, nunca.

Os Iogurtes

Quando introduzimos o iogurte, a pediatra aconselhou-nos a optar pelo iogurte natural sem açúcar. Foi o que fizemos e nunca mais alterámos. O iogurte é uma opção óptima na alimentação que deixa de ser assim tão óptima quando olhamos para os ingredientes. Os primeiros iogurtes e os iogurtes de aromas, polpa e pedaços estão cheios de açúcar. Para um lanche mais reforçado e mais doce misturamos fruta e fica óptimo. Ele é fã dos iogurtes naturais e eu fico contente que ele recuse todos os outros com aromas artificiais.

Os Legumes

Somos fãs de legumes lá em casa. Acompanhamos todas as refeições com salada e tentamos ter sempre legumes, sejam salteados, cozidos ou misturados com carne o peixe. Também optámos por ter dias com refeições totalmente vegetarianas onde as leguminosas acabam por ser o prato principal. A sopa é essencial e faço sempre questão que ele a coma ao almoço e ao jantar. Pode não querer comer mais nada mas a sopa ‘marcha’ sempre.

Estes são alguns dos cuidados que temos com a alimentação do miúdo. Gostamos desta ideia de equilíbrio, de poder experimentar mas não darmos habitualmente. De ele ter o máximo de dias com alimentação ‘controlada’ para termos dias para comermos gelados e queques. Há muitas maneiras de fazer as coisas. Esta tem resultado connosco."

Muito obrigada Sandra por esta partilha :) 

O que pensam vocês? Acham que um estilo de vida saudável desde a infância consegue vencer a influência dos genes? 

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Emagrecer: Receita

ADORO ter convidados aqui pelo blog e, a avaliar pelas estatísticas cá do sítio, parece que os meus queridos leitores também gostam dos posts de convidados :D 

Este post foi escrito por uma amiga psicóloga. Pedi-lhe que relacionasse a nutrição com a psicologia e o resultado foi uma receita para emagrecer!!! Curiosos? ;) 




"Foi com muito gosto que respondi ao desafio de escrever para o blog da Nutricionista Dr.ª Sandra Almeida! Mas sendo psicóloga de formação base com experiência em acompanhamento dietético, a minha “receita” terá outros ingredientes!...
Habitualmente em consultório surgem pedidos, todos Express, para atingir vários objetivos de bem-estar… e não, não vou, não posso “oferecer” uma receita milagrosa para perda de peso… até porque mesmo as receitas de culinária mais perfeitas precisam ser ajustadas, retificadas ao gosto e perfil de cada um, logo a que vos desse não iria funcionar sempre!
Mas realmente existem pormenores que ajudam cada um de nós a vencer os obstáculos emocionais que atrapalham as (muitas) tentativas de atingir um peso mais saudável!

Como em qualquer receita temos que fazer uma preparação dos ingredientes, para não sair a correr a meio da operação (ou pior) desistir da delícia gastronómica… vamos começar pelos ingredientes necessários, neste caso, questões…

Ingredientes:
  • Porque quero emagrecer? (moda, estética, saúde…) Muitas vezes associamos o sucesso, felicidade, beleza a ser magro, como se esse fosse O TAL fator determinante… (quando for mais magra vou me sentir mais feliz! Vou ter namorada(o)!) mas na verdade é só mais um aspeto (dos muitos) que fazem uma pessoa brilhar!

  • Quero fazer isto por mim ou pelos outros? (namorado, marido, amigas…) Somos subtilmente pressionados continuamente, diariamente a escolher, comprar coisas por influência do marketing, recomendação de amigos… mas nem sempre estamos conscientes de tal, ou quando estamos, nem sempre conseguimos ser assertivos. Antes de começar seja assertivo consigo! Se quer avance, caso contrário… diga “Não, obrigado!

  • Qual o peso que quero? Depois de definir porque quero, é igualmente importante saber o que quero! Provavelmente já vos aconteceu sair de casa porque precisavam de comprar sapatos, mas queriam aproveitar a época de saldos, pelo que não definiram um caminho… o mais certo é voltarem para casa cheio de compras desnecessárias (e sem os sapatos) ou com muita frustração e sem nenhuma compra feita! Se não sei o que procuro, não sei se já o encontrei…

  • Será o ideal bom para mim? Às vezes o perfeito é inimigo do bom… Ouvimos demasiadas vezes que o peso ideal para esta ou aquela altura é X… mas definir realisticamente o objetivo que quero, que me proponho a seguir, que se ajusta á minha vida, e não só para vestir aquele biquíni nas férias, aquela peça de roupa especial… mas para me sentir bem sempre... Ok, ok quase sempre!
Por fim, toda a dieta tem um plano de confeção…

Modo de Preparação:
Procure um profissional em quem confie para que possa partilhar TODAS as suas angústias e dificuldades (sim porque o caminho nem sempre é fácil mas é mais “gostoso” quando feito a dois…) sem medo de se sentir avaliada e criticada pelos revés do processo… e quando parece que as “forças” estão a faltar, relembre o que quer e o que a fez decidir (sim, foi uma escolha sua e de mais ninguém!) e continue… e muitos parabéns, porque acabou de descobrir a sua receita para a motivação!"


A Dra. Gilda Nóbrega é psicóloga e autora do blog Consultório Equilíbrio Emocional.

Muito obrigada por esta receita tão especial!

sexta-feira, 25 de março de 2016

Partilhar ciência!

Gosto muito dos artigos que o nutricionista Pedro Carvalho escreve para o Jornal Público!

Aqui fica o resumo do mais recente sobre gorduras, podem ler o artigo completo aqui:

- Continue a evitar as gorduras visíveis e pele da carne bem como os seus derivados (carnes processadas, enchidos e banha), mas não tenha medo das carnes vermelhas;
- Continue a preferir lacticínios magros e a evitar a manteiga e as natas, mas coloque também as margarinas e cremes vegetais neste leque de gorduras a não ter em casa;
- Prefira alimentos bons fornecedores de gordura: peixe gordo, azeite, abacate, nozes, amêndoas, amendoins (e sua manteiga).



segunda-feira, 21 de março de 2016

Vamos falar de pão?

Tanto na consulta de Nutrição como nas conversas informais sobre alimentação com familiares e amigos, as dúvidas sobre o pão são muito frequentes, pois a informação divulgada sobre este alimento nem sempre é a mais correcta. Eis algumas questões:



- O pão engorda?
Falso. Na grande maioria dos casos, o engordar ou emagrecer depende unicamente da relação entre a energia (calorias) que ingerimos e a energia que o nosso corpo consegue gastar. Desde que exista um equilíbrio neste balanço energético, o pão pode e deve fazer parte da nossa alimentação diária, não provocando aumento de peso!
Além disso, o pão é frequentemente substituído por outros alimentos (tostas, cereais de pequeno-almoço, bolachas, etc) que normalmente são alimentos mais caros, que saciam menos e que podem ter um valor calórico semelhante ou até superior ao do pão.

- Devemos preferir o pão integral em substituição do pão branco?

Verdadeiro. Sempre que possível, devemos optar pelo pão escuro (pão de centeio, mistura, integral) pois o seu elevado teor de fibra é muito vantajoso para a saúde: promove o bom funcionamento intestinal e aumenta a saciedade, diminuindo a necessidade de “andar sempre a petiscar”.

- O pão tem muito sal?

Verdadeiro. O pão português tem, em média, muito mais sal que o pão dos restantes países europeus. No entanto, já é possível encontrar em muitos locais “pão meio sal”, com uma quantidade de sal inferior. Além disso, em 2010 foi aprovada uma lei que impõe um teor máximo de sal no pão e prevê coimas para quem não cumprir esse limite.

- Só devemos comer pão simples?

O aconselhamento em relação a esta questão deve ser personalizado pois aquilo que devemos ou não devemos colocar no pão depende muito das necessidades calóricas de cada pessoa, do seu nível de actividade física e da existência de algum problema de saúde relacionado com a alimentação.
No entanto, aqui ficam alguns conselhos gerais:

- pode trocar o fiambre de porco pelo fiambre de perú ou frango;

- opte por compotas sem adição de açúcar (contêm apenas o açúcar natural da fruta);

- escolha queijos com uma menor percentagem de gordura;

- se fizer marmelada ou doces de fruta em casa, utilize muito menos açúcar do que o indicado nas receitas;

- faça sandes mais saudáveis colocando no pão alface, tomate, milho, cenoura, etc.

domingo, 20 de março de 2016

Rubrica #compararantesdecomprar 2

Hoje trago-vos os flocos de milho da marca continente:


A sua composição por cada 100g:

- 378kcal
- 1,7g de gordura
- 81,7g hidratos de carbono / 1,7g açúcares
- 3,2g fibra
- 7,4g proteína
- 2g sal

Ingredientes:
milho (96%), malte de cevada e sal

Tal como na primeira rubrica, aqui está um bom exemplo a nível de gordura e açúcares, mas com excesso de sal!
Precisamos urgentemente de olhar mais para a composição global deste tipo de alimentos em vez de nos preocuparmos só com calorias.
Em Portugal consome-se mais do dobro do sal em relação ao aconselhável e não é por estarem na "zona dietética" do supermercado que os alimentos têm menos sal.

O semáforo nutricional existente nos produtos da marca continente é excelente para facilitar a leitura do rótulo e procurar alimentos mais saudáveis. Quem costuma estar atento a estes semáforos?

segunda-feira, 14 de março de 2016

Dicas para uma Páscoa mais saudável


Este ano a Páscoa é mais cedo que o habitual, ou seja, as tentações gastronómicas do Natal ainda agora acabaram e já começaram as da Páscoa!!!
Se os adultos têm dificuldade em resistir aos excessos nestas épocas festivas, imagine as crianças… Coelhos de chocolate, ovos de chocolate, amêndoas de todos os tipos, folares… a quantidade de açúcar ingerida pela maioria das crianças nesta altura do ano não é DE TODO aconselhável.

Deixo então algumas sugestões para que a Páscoa dos mais pequenos seja mais saudável:
  • não ofereça ovos ou coelhos de chocolate grandes, escolha os mais pequenos e embalados individualmente;
  • esconda os chocolates e vá oferecendo à criança gradualmente;
  • procure chocolates com uma maior percentagem de cacau, sendo o chocolate branco a pior escolha;
  • esqueça os chocolates “sem açúcar”; o açúcar é retirado mas a quantidade de gordura é maior;
  • as amêndoas propriamente ditas são muito saudáveis, o problema é a cobertura; apresente à criança as amêndoas sem qualquer cobertura doce, com pele ou laminadas;
  • os ovos mais saudáveis de todos são… os verdadeiros!!! Coza alguns ovos (galinha, codorniz, pata), agarrem em pincéis e tintas e pintem os ovos em conjunto! Depois escondam os ovos e façam uma caça ao tesouro! Assim sempre queimam calorias em vez de só as ingerir ;)
Feliz e saudável Páscoa para todos!
Este artigo foi escrito originalmente para o Blog Sweet Caos